Atenção

Para compartilhar as atividades do Blog TEXTO EM MOVIMENTO em outros blogs é preciso ter autorização prévia. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 31 de março de 2013

Gêneros do discurso - parte 1



A partir de hoje, postarei alguns textos téoricos e algumas atividades considerando os gêneros do discurso à luz de Bakhtin eoutros estudiosos do assunto.

Os gêneros do discurso em sala de aula*

Parte 1

Diante do baixo desempenho dos alunos em leitura e escrita, percebe-se que além de mudar a maneira como se ensinou até hoje, com regras arcaicas, que ninguém mais usa e exercícios repetitivos, continuando com um ensino meramente normativo e classificatório, precisa-se buscar novas estratégias de ensino. Para resolver os problemas na formação de leitores e escritores competentes, os estudos linguísticos a partir das teorias de Bakhtin trouxeram um avanço para a educação.
Com a transposição dos gêneros do discurso para a didática, o trabalho com os gêneros em sala de aula mostrou-se uma estratégia eficiente, desde que os mais diversos gêneros, das várias esferas sociais sejam bem explorados.
Nesse novo enfoque, o professor precisa de uma postura crítica, olhar sob outro
prisma, buscar um novo caminho, buscar informações, reaprender. Cabe aos professores se apropriarem desse conhecimento e criar condições para o desenvolvimento da capacidade plena do uso da linguagem dos seus educandos, para que possam usá-la nas práticas da vida diária, seja na transmissão ou busca
de informação, no exercício da reflexão, na profissão, no exercício de reflexão e de formas de pensamento, nas manifestações culturais e artísticas, enfim, na sua efetiva cidadania.
É imprescindível que aluno conheça o funcionamento de sua própria língua materna. Para isso é fundamental reconhecer que algumas situações exigem convenções, obedecendo a certas normas consideradas “padrão”. Porém, é mais importante e muito mais útil, adquirir um domínio da língua, colocar em prática as competências linguísticas, comunicativas e textuais. Nesse aspecto, a leitura é fundamental: possibilita explorar e aprimorar o conhecimento linguístico e textual.
Desta forma o trabalho com o texto promove uma interação entre os sujeitos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.
Para uma boa produção escrita, o planejamento deve prever a prática da leitura, da compreensão oral, como atividades que antecedem a produção textual escrita. O leitor usa o seu conhecimento de mundo, alia as novas informações com aquelas que já possuem, e projeta uma nova ideia à escrita. Assim os alunos estarão usando as competências comunicativas de forma eficaz.

Por Fátima Pereira
*excerto do meu artigo sobre Gêneros
Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Um comentário: